Tribunal de Justiça Desportiva
do Futebol do Estado do Rio de Janeiro

Notícias

Home » Notícias » Advogados têm 100% de aproveitamento no Pleno

Advogados têm 100% de aproveitamento no Pleno

Em última instância, os recursos e um Mandado de Garantia foram julgados e acolhidos pelos auditores

13/07/2017

Denunciado nos artigos 254-B e 258 do CBJD, em primeira instância Caio Marcelo, do Nova Iguaçu, foi punido com seis jogos de suspensão pela Segunda Comissão Disciplinar, no dia 20 de junho. Nesta quinta-feira (13), o Pleno julgou o recurso do clube e, por unanimidade, os auditores absolveram o jogador.

Na partida entre Nova Iguaçu e Fluminense pela Taça Rio Sub-20, no dia 3 de junho, Caio foi expulso com cartão vermelho direto após troca de cuspes com um atleta adversário, segundo o árbitro auxiliar.

O Jurídico do Nova Iguaçu entrou com recurso e, em julgamento, apresentou prova de vídeo que comprovasse a alegação de que o atleta expulso não esteve envolvido em qualquer confusão. 

Americano – Decisão da Terceira Comissão Disciplinar

A Terceira Comissão Disciplinar, no dia 28 de junho, puniu o Americano em R$ 10 mil e perda dos pontos da partida pela falta de energia no Estádio Goytacaz, que impossibilitou a realização da partida com o América pela Série B1 Sub-20.

O clube foi denunciado no artigo 203, por “deixar de disputar, sem justa causa, partida, prova ou o equivalente na respectiva modalidade, ou dar causa à sua não realização ou à sua suspensão”, com pena multa de R$ 100 a R$ 100 mil e perda dos pontos em disputa a favor do adversário.

Os auditores do Pleno entenderam que houve causa da não realização e, após a defesa do clube que novamente isentou o Americano da responsabilidade, uma vez que o estádio não pertence ao mesmo, e votaram de forma unânime por absolver o denunciado.

Mandado de Garantia com Pedido de Liminar – Campo Grande

O Campo Grande entrou com pedido de Mandado de Garantia em razão da negativa da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro em reconhecer a diretoria como legítima para representar o clube no arbitral referente a realização da Série C de 2017.

O Jurídico do clube sustentou que o Campo Grande tomou todas as medidas cabíveis para registro dos documentos necessários, contudo o cartório até o presente momento não o fez.

Por unanimidade, foi concedida a Garantia no sentido de permitir a participação do Campo Grande na Série C deste ano.